Cancer de Pele.net.br - Dr Gustavo Alonso

Pesquisa rápida:

Doença de Bowen

O que é a Doença de Bowen?

Doença de Bowen é uma forma de carcinoma espinocelular. restrita a epiderme, ou seja, é a forma inicial do carcinoma espinocelular. De uma forma simples podemos colocar a Doença de Bowen entre a queratose actínica e o carcinoma espinocelular.

Epidemiologia da Doença de Bowen:

Não existem dados objetivos sobre a incidência de Doença de Bowen no Brasil. A Doença de Bowen ocorre usualmente após a sétima década de vida, sendo mais comum nos membros inferiores. Acomete mais mulheres do que homens, sendo usualmente uma lesão única.

Fatores de Risco da Doença de Bowen:

Os fatores de risco são os mesmos do carcinoma espinocelular. A radiação ultravioleta é o principal fator de risco, como acontece em todos os cânceres de pele. É importante lembrar que doentes transplantados têm um risco maior de desenvolver Doença de Bowen.

Aspectos Clínicos da Doença de Bowen:

A Doença de Bowen se caracteriza por uma placa avermelhada e descamativa, de limites bem definidos, com crescimento lento. Em raras ocasiões pode ser pigmentada, escura.

Doença de Bowen: placa eritematosa e descamativa, que se confunde com outras doenças de pele. Quer ver mais [url=www.cancerdepele.net.br/doenca-de-bowen]imagens de Doença de Bowen?[/url]Doença de Bowen: placa eritematosa e descamativa, que se confunde com outras doenças de pele. Quer ver mais imagens de Doença de Bowen?  

O diagnóstico nem sempre é fácil, às vezes a Doença de Bowen se confunde com outras doenças dermatológicas não oncológicas como psoríase e eczema. Uma ferramenta útil para fazer o diagnóstico é a dermatoscopia.

Doença de Bowen aspecto clínico e dermatoscópico. A dermatoscopia auxilia muito o diagnóstico.Doença de Bowen aspecto clínico e dermatoscópico. A dermatoscopia auxilia muito o diagnóstico.

Tratamento da Doença de Bowen:

Por se tratar de um tumor superficial, a Doença de Bowen pode ser tratada de forma eficaz sem a necessidade de cirurgia. Os seguintes tratamentos podem ser usados:

Crioterapia:

  • Destruição das células tumorais por congelamento. É uma boa opção de tratamento, bastante eficaz, mas que pode deixar uma cicatriz esbranquiçada.

Terapia fotodinâmica:

  • Tratamento mais recente que usa um agente fotossensibilizante na presença de uma fonte luminosa apropriada para causar morte celular e destruição seletiva do tumor. Uma das limitações deste tratamento é sua penetração na pele, não atingindo camadas profundas da pele. Como a Doença de Bowen é superficial a terapia fotodinâmica é bastante eficaz e tem resultado estético final muito bom, quase sem cicatriz.

Imiquimod:

  • É uma substância de uso tópico, em creme. Age sobre o sistema de defesa do corpo, fazendo com que o próprio corpo reaja contra o tumor. É uma boa opção de tratamento, bastante eficaz e com boa cicatrização. Seu uso deve ser sempre supervisionado por um médico especialista. Mesmo sendo produto de uso tópico, tem toxicidade e diversos efeitos colaterais. Não deve ser nunca usado como automedicação!

Doença de Bowen tratada com imiquimod com bom resultado. A- pré tratamento B- Pós tratamento.Doença de Bowen tratada com imiquimod com bom resultado. A- pré tratamento B- Pós tratamento. 

Tratamento Cirúrgico:

  • Em casos selecionados, ou que não responderam aos tratamentos anteriores, a cirurgia pode ser necessária.

Considerações finais:
A Doença de Bowen é uma forma de carcinoma espinocelular menos agressiva. Seu diagnóstico pode ser difícil por confundir-se com outras doenças de pele não oncológicas.

Autor: Dr. Gustavo Alonso Pereira

Bibliografia:

  1. Dermatologia. Sebastião A. P. Sampaio. Evandro A. Rivitti. 2ª edição. São Paulo: Artes Médicas, 2001.
  2. Morton CA, McKenna KE, Rhodes LE; British Association of Dermatologists Therapy Guidelines and Audit Subcommittee and the British Photodermatology Group. Guidelines for topical photodynamic therapy: update. Br J Dermatol. 2008 Dec;159(6):1245-66.
  3. Cox NH, Eedy DJ, Morton CA; Therapy Guidelines and Audit Subcommittee, British Association of Dermatologists. Guidelines for management of Bowen's disease: 2006 update. Br J Dermatol. 2007 Jan;156(1):11-21.
  4. Ramrakha-Jones VS, Herd RM. Treating Bowen’s disease: a costminimization study. Br J Dermatol 2003; 148:1167–72.