Cancer de Pele.net.br - Dr Gustavo Alonso

Pesquisa rápida:

Radiação Ultravioleta

O que é a Radiação Ultravioleta?

Os raios solares são compostos por diferentes radiações, raios-x, radiação ionizante, radiação ultravioleta, luz visível, radiação infravermelho e ondas de rádio. Na superfície da terra temos somente radiação dentro do comprimento de onda que varia de 200nm a 3000nm. A radiação ultravioleta, UV (200nm a 4000nm), é composta pela radiação ultravioleta A, UVA (320 a 400 nm), ultravioleta B, UVB (290 a 320 nm) e ultravioleta C, UVC (200 a 290 nm). O ozônio, o oxigênio, os vapores de água e o dióxido de carbono presentes na atmosfera filtram parte da radiação ultravioleta que chega a superfície da terra. Praticamente toda a radiação UVC e 90% da radiação UVB são filtradas pela atmosfera. Logo chega à superfície da terra radiação UVA e UVB, sendo que 95-99% da radiação que atinge a terra é radiação UVA. Este percentual não é fixo, porque depende do horário do dia e da época do ano e da latitude. No verão existe maior percentual de radiação UVB, assim como no horário entre as 10:00 e 16:00 horas. Como a radiação UVB é mais danosa à saúde, existe a recomendação de se evitar o sol nestes horários. A radiação UVA também é danosa a saúde, não existindo radiação ultravioleta segura. Radiação UVA atravessa vidros, portanto, mesmo dentro do carro, dentro de casa ou no trabalho podemos estar expostos a radiação UVA. A radiação solar pode ser refletida pela neve, areia e concreto atingindo pessoas mesmo em locais de sombra.

O sol é composto por luz visível e radiações não visíveis como a radiação ultravioleta e infravermelho. O sol é composto por luz visível e radiações não visíveis como a radiação ultravioleta e infravermelho. A radiação solar causa bronzeamentos, queimaduras solares, envelhecimento precoce da pele (quer saber mais sobre tratamentos do envelhecimento da pele), câncer de pele, dano ocular (catarata e outros) e diminuição das defesas da pele (imunodepressão), o que facilita o aparecimento de algumas doenças, como herpes. A radiação UVA é a principal causadora do envelhecimento e da diminuição das defesas, enquanto UVB é a responsável pelas queimaduras solares. Ambas causam câncer de pele, sendo que UVA parece estar mais relacionada ao aparecimento de melanoma.

Como a radiação UV causa dano à saúde? 

A radiação UV pode causar dano ao DNA da célula, causando mutações no DNA. Estas mutações são características da exposição à radiação UV e são conhecidas como assinatura UV. Estas mutações podem levar a uma alteração em genes que no final acabam causando câncer de pele. Além desta ação mutagênica, a radiação UV também age causando imunossupressão, diminuindo as defesas do corpo, dificultando que o corpo combata um possível começo de câncer. Por fim, a radiação UV causa oxidação e gera radicais livres.

Existe algum sintoma da exposição à radiação UV?

Não existe sintoma. A radiação UV é indolor, não gera calor, não há como sentir se está ou não exposto a ela. Claro, você pode ficar ardido e vermelho após tomar sol, mas este efeito é tardio, enquanto estava exposto podia não sentir nada. O calor que sentimos quando nos expomos ao sol é dado pela radiação infravermelho.

Como posso saber a intensidade da radiação UV?

Existe um índice chamado índice ultravioleta ou Índice UV. Este índice é uma previsão da intensidade da radiação ultravioleta do sol incidente sobre a superfície da terra, parecido com a previsão do tempo. É um importante indicador dos efeitos da radiação sobre a pele humana. 

Autor: Dr. Gustavo Alonso Pereira


Bibliografia:
1.    Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer – INCA, Estimativas da Incidência e mortalidade por câncer. Rio de Janeiro: INCA, 2003.
2.    Sociedade Brasileira de Dermatologia – www.sbd.org.br
3.    American Academy of Dermatology – www.aad.org
4.    Skin cancer foundation – www.skincancer.org
5.    Rodenas JM, Delgado-Rodriguez M, Herranz MT,Tercedor J, Serrano S. Sun exposure, pigmentary traits, and risk of cutaneous malignant melanoma: a case-control study in a Mediterranean population. Cancer Causes Control 1996; 7: 275–283.
6.    Ulrich C, Jürgensen JS, Degen A, Hackethal M, Ulrich M, Patel MJ, Eberle J, Terhorst D, Sterry W, Stockfleth E. Prevention of non-melanoma skin cancer in organ transplant patients by regular use of a sunscreen: a 24 months, prospective, case-control study. Br J Dermatol. 2009 Nov;161 Suppl 3:78-84.
7.    Antoniou C, Kosmadaki MG, Stratigos AJ, Katsambas AD. Sunscreens--what's important to know. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2008 Sep;22(9):1110-8.
8.    Scherschun L, Lim HW. Photoprotection by sunscreens. Am J Clin Dermatol. 2001;2(3):131-4.
9.    Hussein MR. Ultraviolet radiation and skin cancer: molecular mechanisms. J Cutan Pathol 2005: 32: 191–205